Arquivado em Integração

Editorial: “Devemos falar de Deus e com Deus…”

// 11 agosto 2013 // Nenhum recado » // Integração

As grandes virtudes que admiramos em São Domingos de Gusmão devem ser para nós incentivos para imitá-lo. Por isso, neste mês de nosso padroeiro, convido a todos para imitá-lo na experiência de oração e ação: falar com Deus e falar de Deus! Em sua bela canção “Se eu quiser falar com Deus”, Gilberto Gil nos diz o seguinte: se eu quiser falar com Deus, tenho que ficar a sós, tenho que apagar a luz, tenho que calar a voz, tenho que encontrar a paz, tenho que folgar os nós… Dos sapatos, da gravata, dos desejos, dos receios. Tenho que esquecer a data. Tenho que perder a conta. Tenho que ter mãos vazias. Ter “a alma e o corpo nus”. Para falar com Deus é preciso esvaziarse, silenciar-se e abrir-se inteiramente a Deus. Jesus nos pede para orarmos em silêncio no aconchego de nosso quarto, onde só o Pai, que vê o que está escondido, saberá de nossa oração. E somente nessa intimidade com Ele é que saberemos distinguir seu plano de amor a respeito de cada um de nós, e nossa missão de sermos seus discípulos e missionários. Anunciadores de Deus. Mas, para assumir tal missão é preciso fazer-se primeiro um aprendiz. Como diz Pe. Zezinho em sua canção “Seguidor dos passos teus”: Seguidor dos passos teus, é o meu coração, Senhor. Aprendiz da tua graça, meu Senhor, eu sou. Aprendiz da caridade também quero ser. Falta muito, meu Senhor, para eu me converter. É sincera a minha prece, é sincero o meu querer saber mais a teu respeito, para poder compreender o que é ser religioso e a justiça o que ela é. Ser sincero e corajoso. Consequências de uma fé. Servir a Deus e tratar de santificar-se é o verdadeiro fim do homem na Terra.

Pe. Lázaro Gabriel Lourenço

Agosto é definido pela Igreja como mês vocacional

// 11 agosto 2013 // Nenhum recado » // Integração, Vocação

É um momento propício para refletirmos sobre a importância de nossa vocação dentro do contexto eclesial e social. Neste mês, comemoraremos as diversas vocações ao longo de seus domingos, entre elas, a vocação sacerdotal: a pessoa do padre tem valor para a comunidade, uma vez que a ele foi confiada a missão de evangelizar. Com admiração, alegremo-nos com a santidade de vida do patrono de todos os vigários, São João Maria Vianney. Era um cristão íntimo de Jesus Cristo, servo de Maria e de grande vida penitencial. Graças à vida de piedade, conseguiu chegar ao sacerdócio, porque não acompanhava intelectualmente as exigências do estudo do latim, da filosofia e da teologia da época. O padre precisa de nós tanto quanto nós precisamos dele. Ele necessita do nosso apoio, da nossa colaboração e compreensão. Precisa do nosso amor, da nossa amizade e de nossas orações. Por isso, neste dia de São João Maria Vianney, renovemos nossa admiração e nosso respeito por todos os sacerdotes. Em especial, aos padres: Lázaro Gabriel Lourenço e Antônio de Pádua Dias.

Novidades da Festa de São Domingos

// 11 agosto 2013 // Nenhum recado » // Acontecimentos, Festa do padroeiro, Integração

Nesta 46ª edição da festa do padroeiro, vários setores e eventos vão inovar para oferecer mais mobilidade, mais conforto, mais segurança, mais participação, mais alegria, mais distração e mais qualidade de vida à comunidade. Entre essas mudanças, está a alteração de percurso da caminhada e do passeio ciclístico. Como estes são os únicos eventos sociais realizados fora da Paróquia, seus coordenadores pensaram em trajetos que ficassem pelo menos dentro do território paroquial ou nas proximidades do bairro. Além disso, a organização dos eventos, preocupada com o bem-estar dos inscritos, conquistou parcerias comerciais para proporcionar aferição de glicemia e de pressão arterial aos participantes. Então é importante, na hora de realizar a sua inscrição, trocando dois litros óleo de cozinha pela camiseta do evento, que você informe se sofre de algum problema de saúde, para um melhor trabalho da equipe. Outra novidade será na Roleta de Assados, aos domingos, a partir das 10 horas. A equipe comandada por Clayton Zibordi vai proporcionar uma manhã agradável para quem quiser tentar a sorte e levar para casa uma leitoa assada para o almoço com a família. Durante o giro da roleta, os participantes, além de desfrutarem da tradicional caipirinha, poderão também conferir o serviço de churrasco no espetinho, coordenado pela equipe de José Luiz Toledo. Será um momento divertido e saboroso para toda a família. Em se tratando de diversão para as crianças, o setor coordenado pelo casal Ana Maria Andia e Alan Richard da Costa, está preparando novidades para as barracas e as brincadeiras: são mais de 400 caixas-surpresa, que estão sendo confeccionadas com muito cuidado e carinho pela equipe, semanalmente. Todas essas equipes – e outras mais de 40 – estão há meses se preparando para organizar e promover uma festa feliz, gostosa e saudável para toda a família, conforme as palavras do Pe. Lázaro Gabriel Loureço: “o mais importante é que as pessoas saiam da festa felizes e se sintam bem para voltarem nos próximos anos”.

 

JUVENTUDE VOLUNTÁRIA

A Festa 2013 já começou no mês de julho, com as espiritualizações para os voluntários. As festividades religiosas e sociais que vão acontecer durante todo o mês de agosto envolverão aproximadamente 400 pessoas que oferecerão o seu serviço espontâneo. A cada ano que passa, os voluntários ficam na expectativa de serem chamados para trabalhar na festa. Como explicou Milton Quinteiro, em sua espiritualidade, “as pessoas são chamadas e dizem o sim, não apenas para trabalhar durante a festa, mas para servir a Jesus; pois, serviço gratuito, é sim para a comunidade, mas, em primeiro lugar, é sim para Ele, o criador dos ensinamentos sobre saber servir ao próximo”. De forma muito agradável, podemos identificar “caras” novas entre os voluntários na Festa 2013: jovens da comunidade estão se movimentando para aumentar o grupo do voluntariado e, assim, contribuírem espontaneamente com as festividades do padroeiro. “E que venham os jovens!”, conclama Flávio Pompeu em suas reuniões. O mais interessante é que, tanto jovens, quanto adultos e idosos, todos prestam serviço igualmente importante e, desta forma, apresentam-se de coração aberto para servir à comunidade e a Jesus.

Gotinha de Fé – Agosto… Mês de nosso padroeiro…

// 11 agosto 2013 // Nenhum recado » // Gotinha de Fé, Integração

Comemoramos São Domingos de Gusmão no mês de agosto, especificamente no dia 8. Em nossa paróquia, tem festa o mês todo. Tudo isto para comemorar este guerreiro que saiu do conforto para atender o que diz em Oséias 6,6: “Porque eu quero o amor mais que o sacrifício”. Em suas mãos levava o rosário e em seu coração, o amor. Oração ajuda e partilha para todos. Esta era sua bagagem de mão. Quando não falava de Deus para os homens, falava dos homens para Deus! A oração une as pessoas de todos os lugares…

No segundo domingo de agosto comemoramos o dia de nosso herói! Nosso papai! Ficamos sempre pensando em o que dar de presente e esquecemo-nos de pensar em o que fazer para ele, não é mesmo?

Neste mês, nosso terceiro objeto do espaço litúrgico…
A Credência é uma pequena mesa posicionada ao lado do altar. Nela estão vários objetos que usamos durante a celebração. Vamos descobrir alguns deles procurando no quadro!

Ser “jovem” como uma construção

// 10 agosto 2013 // Nenhum recado » // Acontecimentos, Integração, Pastorais

Hoje encontramos uma condição de juventude que se constrói fundamentalmente na esfera do simbólico e do ideológico: uso e apropriação, seja de símbolos, de significados, de ideais, de referências simbólicas. Para que exista juventude é necessário que sejam garantidas, por um lado, uma série de condições sociais, como comportamentos, normas, que distingam os jovens de outras faixas etárias; e, por outro lado, uma série de imagens culturais, como valores e ritos, reconhecidos pelos demais e associados a eles como jovens. Devemos, portanto, na nossa atuação pastoral, reconhecer esta construção simbólica, todos os valores e ritos associados a nós, jovens. Reinventando-os, aceitando-os, incorporando-os, não importa. Importa é ter em mente que “ser jovem” é também uma identidade construída.

Participe do grupo de jovem você também! Os encontros serão aos domingos, às 19 horas, após os jovens terem participado da celebração das 18 horas. Venha! Convide seus amigos e amigas! Traga alegria, motivação e sugestões!